sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Rotina




De repente o dia virou noite e o sábado é terça-feira, oque houve? Confusão de pensamentos, sentimentos...

O som tá mudo e que silencio é esse que grita? Fui dormir tranquila e acordei a mil e acaba mais um dia e outra vez martelam vozes: “seja forte, fale alto, fale baixo, seja doce, seja dura, seja ágil, vá com calma, tenha pulso, seja menos agressiva” e outro dia acaba...

Iaí dia e então números e depois datas e então prazos e pessoas e vozes e sentimentos e finjo que estou funcionando, e sorriso e dorme e o dia acaba...

Nasce mais um sol e os horários não batem: se dormir muito perde a hora, se cumpre a hora perde o sono, e a hora acaba e o tempo voa, oque era o todo agora é parte, faz parte, seria isso algo como entrar pelas portas dos fundos de uma casa que já foi sua? Ou seria somente a maravilhosa inauguração de uma nova casa? E oque há dentro dessa casa?

Oque há com o céu? Tão azul parece feliz, porque as pessoas não se contagiam com essa felicidade?


                                                                                                                         
 Gabriela Duarte.